Perder peso: saber reconhecer quando tem realmente fome (1ª parte)

 

Se os regimes de emagrecimento falham, é porque, entre outros motivos, não têm em conta a percepção da sensação de fome e de saciedade. Escutar o corpo e reconhecer as formas diferentes de fome, pode ajudar a emagrecer naturalmente.

A Dra. Chozen Bays, autora do conceito "mindful eating" (comer em plena consciência), identifica 9 tipos de fome dos quais apenas 2 implicam comer: a fome do estômago e a fome das células. Se escutar o seu corpo, aprenderá a reconhecer de que tipo de fome se trata responderá de forma adequada. Uma resposta desadequada e desconectada das necessidades reais, pode vir a pesar na balança.

1 – A fome dos olhos. Ver um prato tentador abre o apetite. Mesmo depois de uma refeição substancial, a visão de uma bela sobremesa pode desencadear fome. A publicidade utiliza este tipo de fome nos seus “spots”. Para a satisfazer, é necessário alimentar os nossos olhos com beleza. Observar com atenção a pétala de uma flor, uma pintura, as nuvens…

2 – A fome do ouvido. De manhã, o ruído da torradeira desperta a fome. Tal como o mastigar das pipocas ou o som da abertura de uma lata de bebida. Para a satisfazer, sente-se tranquilamente, de olhos fechados e escute atentamente os sons à sua volta. Primeiro os mais evidentes e depois os mais subtis. Ou ouça música.

3 – A fome do nariz. É a fome que surge quando passamos defronte de uma padaria onde cheira a pão acabado de sair do forno. Certos odores gravados na memória também suscitam emoções. Para a satisfazer, é necessário alimentar o nariz com odores. Fechar os olhos, tomar consciência da respiração, depois das variações de cheiro quando inspira e expira.

4 – A fome do tacto. Para alguns, os alimentos quando comidos com os dedos são bem mais saborosos do que quando se utilizam os talheres. Isto favorece também uma melhor conexão com aquilo que se come. Para a satisfazer, massaje os braços, as mãos, os dedos e dirija o pensamento para situações agradáveis. Continua…

« voltar